Depois de alguns anos observando as pessoas e tentando entender porque, algumas delas (eu diria a maioria das quais eu conheci), carregavam um sentimento de arrependimento sobre o passado. Percebi um ponto chave sobre o que poderia ser o fator principal para este sentimento, escrevi então, “Se não agora, quando?”

Todos os dias nós tomamos decisões…

Difíceis ou fáceis, qual carreira seguir, sabor do sorvete, próxima viagem ou até mesmo o que fazer na próxima semana.

Porém, quando encaramos uma escolha que consideramos importante, nos sentimos mobilizados por essa decisão.

Passamos horas pensando e com medo de escolher “a errada” e nos sentirmos arrependidos mais tarde.

Todavia, decisões são inevitáveis, não importa o quão “duras” ou “difíceis” sejam, nós devemos tomá-las.

E fazer as pazes com elas!

É claro que ponderamos todos fatores externos…

Mas, longos períodos de indecisões, nos causa estresse e ansiedade. Às vezes, devemos ter uma escolha, simplesmente para seguir adiante, mesmo que nós não nos sentimos positivos se foi a escolha certa.

Surgirão elementos que vão te guiar e mostrar se estava certo ou não. Porém, tomar decisões informais, até mesmo aquelas que nos sentimos confiantes o suficientes para tal momento, nos permite alívio e tranquilidade.

(O famoso ‘UFA!’)

Então da próxima vez que você lutar com uma escolha, respire fundo, reflita, tenha um espaço na sua mente, escute profundamente ambas intuições! E o seu senso de razão, confie na melhor decisão que você pode tomar agora.

Perceba como você se sente livre, seguindo seus instintos.

Confie no seu poder de julgamento.

Então, relaxe e sinta o alívio por simplesmente ter tomado uma decisão.

Lembre-se…

Mesmo que você tenha feito a escolha errada, você ganhará dentro de você, um guia que vai te direcionar para o caminho certo nas próximas vezes.

Nós podemos pensar possíveis cenários e possibilidades, mas, quando ‘isso’ vem, nós temos que consultar nossos corações e seguir em frente.

Talvez faremos certo ou errado…

Cada decisão nos traz uma lição!

Mas, indecisões, arrastam-se por anos para muitas pessoas que pensam que ao ignorá-las ficará tudo bem.

Quem decide, até pode errar…

Mas, quem não decide, já errou!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s